sábado, 2 de janeiro de 2010

A falta de memória de Cheney

A oposição republicana nos Estados Unidos têm vindo a criticar o chefe de Estado, avaliando que a sua política de segurança é “fraca” – tema que deverá tornar-se central na campanha para as eleições intercalares de Novembro próximo, quando tentarão retirar aos democratas o controlo das duas câmaras do Congresso.

Esta carga de críticas foi liderada nos últimos dias pelo ex-vice-presidente norte-americano Dick Cheney (número dois de George W. Bush), o qual acusou expressamente o chefe de Estado de “fingir” que os Estados Unidos não estão em guerra.


Que os Republicanos critiquem Obama não é surpresa. Que seja Dick Cheney a fazer essas despesas é que se dispensava, ou será que o antigo Vice-Presidente esquece-se das trapalhadas que provocou, e ainda hoje se sentem, nos EUA e no mundo?

Um pouco de recato não ficava nada mal a um amargo e muito ressentido Cheney.

Sem comentários: