sábado, 3 de janeiro de 2009

Uma Administração de malas aviadas

Washington diz que cabe a Israel decidir operação terrestre

Estas palavras são a conformação de uma equipa que está a escassos dias de sair da função para a qual foi mandatada há oito anos e nada mais tem a dar neste momento.
Quanto à intervenção terrestre israelita, duvido que ela tenha lugar, por razões já aludidas. Porém, a evolução dos factos das últimas horas, com a referência (com sentido?) de surgir um ataque de Gaza a plantas nucleares israelitas e interesses divergentes no Governo, formado por Kadima e Trabalhistas, pode haver em Tel Aviv quem tenha interesse nessa operação, como Barak, a pensar nas eleições de Fevereiro.

3 comentários:

Miguel disse...

Já começou!

CMC disse...

Infelizmente.

contradicoes disse...

A incursão terrestre pelas tropas israelitas vai-lhes sair cara, pese embora represente para os palestinianos um mortícinio brutal de civis. Mas a diferença reside no facto dos palestinianos estarem prontos para morrer em defesa da sua causa e os soldados israelitas nem por isso.