sábado, 29 de setembro de 2007

Escrito nas estrelas II

Menezes vai sentir, nos próximos dois anos, uma pressão mais premente a nível interno, oriunda dos comentadores políticos laranja, que não perderão oportunidade de o desacreditar publicamente, do que a pressão que fez nos últimos dois anos à liderança de Mendes.
Menezes pode ter os caciques, não conta, todavia, com a projecção mediática.

2 comentários:

max disse...

Co Menezes, ganha Sócrates, perde espaço Portas e há alguém que espreita em 2009: Rui Rio

LEÃO DA ESTRELA disse...

Nas eleições para a liderança do PSD, o Sporting (Luís Filipe Menezes) derrotou o Benfica (Luís Marques Mendes) contra as previsões de muito boa gente, após um longo jogo com muitos protestos e lances duvidosos que nos últimos dias atiraram o clube da Rua de S. Caetano para o grau zero da política. É o que dá abrir um partido do arco governativo ao voto popular dos militantes. Com Santana Lopes (também do Sporting), prontinho para avançar para a primeira fila do Parlamento, ele que agora foi elevado à condição de herói nacional, e Luís Filipe Menezes, cá fora, a dar a táctica, José Sócrates, que é do Benfica, que se cuide...