sábado, 27 de outubro de 2007

Cultivar a responsabilidade

A Educação é uma das áreas chave de um país e o Governo tem assumido medidas no sentido de melhorar a Educação nacional.
Porém, esta semana, a aprovação do estatuto do aluno dá sinais contrários ao que se pretende e quer no campo educativo: responsabilidade.
A questão das faltas não é menor. É, até, determinante na aprendizagem.
Cultivar a responsabilidade passa por regras e estas não podem ser tidas como aspectos menores.

2 comentários:

As setas disse...

O ensino é obrigatório na Básico e no Secundário. Por isso, os alunos que faltam demasiado têm de ser recuperados através de um exame. SE se fizer o que a direita quer, esses alunos ficam automaticamente reprovados. E depois? Vão para onde? Turmas de repetentes, como existiu no passado e que tantos problemas deram? E se voltarem a faltar? Vão para a "rua", para fora do sistema, mas fazer o quê? Aumentar o número de desempregados? Não é assim que se resolvem as coisas.

As setas disse...

O ensino é obrigatório na Básico e no Secundário. Por isso, os alunos que faltam demasiado têm de ser recuperados através de um exame. SE se fizer o que a direita quer, esses alunos ficam automaticamente reprovados. E depois? Vão para onde? Turmas de repetentes, como existiu no passado e que tantos problemas deram? E se voltarem a faltar? Vão para a "rua", para fora do sistema, mas fazer o quê? Aumentar o número de desempregados? Não é assim que se resolvem as coisas.