domingo, 2 de março de 2008

A hipocrisia do PCP

Governo é «teimoso, cego e surdo», diz PCP
Governo está a criar um «Estado policial»

Ontem, ao início da tarde, precisava de apanhar o 58 no Príncipe Real. Não podia, pois a famosa marcha do PCP, pela Liberdade e Democracia, estava marcada para ontem e o autocarro não circulava. Tive, então, de passar por muitos kamaradas para chegar ao Camões e apanhar outro transporte. Lá tive de passar por entre os defensores da Liberdade e Democracia (o PCP precisa de explicar melhor como concebe estes princípios). Vi muitos kamaradas oriundos Alentejo, que vieram a Lisboa dar uma voltinha com uma bandeira que ondeava a foice e o martelo.
Não pude, no entanto, deixar de pensar na hipocrisia da marcha do PCP, apelando à Liberdade e Democracia, quando defende um regime ditatorial como Cuba ou valoriza o combate das FARC.
Diz o PCP que o Governo é "teimoso, cego e surdo" e está a criar um "estado policial". Os comunistas portugueses deviam saber o que as suas referências fazem:

Vários militares e policiais reféns das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) estão sofrendo de demência pelas condições desumanas do cativeiro, declarou nesta sexta-feira o ex-congressista colombiano Orlando Beltrán, libertado pela guerrilha na quarta-feira
"A malária provoca febres altíssimas e calafrios que os fazem delirar, e com a leishmaniose o tecido da pele vai se deteriorando, vai caindo, aparecem chagas enormes", disse Beltrán.
"Acrescenta-se a isto o fato de se estar amarrado a uma árvore de dia e uma cama de noite, é uma situação horrível, é para deixar qualquer um louco", afirmou.
Durante uma entrevista à rádio colombiana Caracol, Pérez disse que ele, assim como a política franco-colombiana Ingrid Betancourt, de quem se tornou confidente no cativeiro, foram maltratados por parte dos guerrilheiros.

(via Insurgente)

2 comentários:

contradicoes disse...

Muito empolgado referiu
à reportagem da televisão
isso toda a gente viu
com uma forte convicção

Que o governo de Sócrates
atentasse muito bem
nos 50.000 mil archotes
dos militantes que o PCP tem

Longe já lá vão os tempos
em que o PCP mobilizava
muita gente nestes eventos
que o partido organizava

Vinham de todo o País
enchiam muitas camionetas
e tal como o povo diz
pareciam umas marionetas

Com as mesmas palavras de ordem
muitos cartazes e bandeirinhas
nesse dia não passavam fome
pois comiam umas fêverazinhas

O poder mobilizador
já não é como era dantes
o então PCP promotor
de manifestações gigantes

Satisfazem-se com pouco
tal como na força sindical
isto está a dar para o torto
perdem poder negocial

Sopro leve disse...

Em relação à Colombia,

Convinha falar tudo e não só algo e sorrateiramente, convém sermos, pelo menos, intelectualmente sérios... fale dos sindicalistas mortos, de quem está por trás desse governo, etc..

Quanto à marcha,

Se achassem que era uma grande mobilização é que seria de admirar...
Se no acto de votar fosse avaliado as politicas económicas e sociais que este governo tem vindo aplicado, de certeza que só tinham 0,3% dos votos, percentagem essa que representa aqueles que têm ganho com estas políticas, que seriam os banqueiros e os senhores do capital...
No entanto teríamos que acrescentar todos aqueles que têm ganho com o PS no governo, todos aqueles que tiveram “direito” a um lugarzinho junto de qualquer Ministério ou empresa dependente do estado, consequentemente dependente deste governo...
Lugares que não foram obtidos através da competência, nem do “saber”; Foram obtidos através de interesses e de objectivos que têm como fim controlar tudo e mais alguma “coisa”...
Infelizmente, muitos trabalhadores já se esqueceram dos slogans do Sócrates, contra Santana Lopes, em que o PS acusava Santana de arranjar “tachos” para os amigos, dizendo que era uma vergonha, no entanto após ganharem as eleições, o PS e Sócrates num mês arranjou mais “tachos” para os amigos do que qualquer governo, durante um mandato inteiro...
Já se esqueceram das palavra de ordem dos Socráticos de que havia “gente” a mais nos ministérios e etc?
Pois acabaram com muitos lugares, puseram a “andar” pessoas, não interessando saber se eram úteis e faziam falta, só interessava saber que não eram das cores preferidas... depois sorrateiramente nomearam mais, muitos mais, para esses cargos e até aumentaram os números de lugares...
Num País “civilizado”, sendo ou não verdade, um primeiro-ministro sério já se tinha DEMITIDO há muito tempo... mas infelizmente estamos num pais de Felgueiras e companhias...