quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Referendar o Tratado de Lisboa

La ratification du traité simplifié, nouvelle cause de divisions au sein du Parti socialiste

O PS francês continua a dar um triste exemplo, e vários dos seus quadros continuam a ter no "não" uma postura inflexível.
Será que fazem parte do partido que já foi liderado por Mitterrand, do qual o projecto de construção europeia era um pilar estruturante?
Agora, é a forma de ratificar o Tratado que serve de arma de guerrilha interna.
Até quando os dinossauros continuarão a ter poder no PSF?

2 comentários:

Pedro Sá disse...

Ora, são os meninos da "Assembleia Constituinte Europeia por uma Europa Federal", e que rejeitam todo e qualquer texto que não seja ideologicamente comprometido até às últimas.

cadeira do poder disse...

Depois do falhanço do referendo da Constituição Europeia, parece-me que todos os países devem ter acordado (oficiosamente) aprovar o Tratado de Lisboa no Parlamento, para evitar surpresas!