terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

As reformas de áreas cruciais

Da entrevista dada ontem pelo Primeiro-Ministro à SIC gostei do que ouvi, em especial no campo da Educação, onde as essenciais mudanças estão a ser assumidas.
Entretanto, das reacções que já observei, noto o comentário do costume, muitos querem que o país mude sem nada mexer.

2 comentários:

Pedro Miguel Cardoso disse...

Eu vi e ouvi um Sócrates muito irritado. Ele perde se não fizer um esforço para moderar aquele feitio.
No tema educação negou o óbvio: há uma crescente falta de exigência em todos os níveis escolares que contribui para que haja alunos com graves lacunas na formação. Este é um problema que se está a agravar.
No tema saúde esteve bem e conseguiu explicar a política reformista atenta aos receios das populações. No campo financeiro salientou e bem os sucessos deste governo. Balanço final: Suficiente

Pedro Sá disse...

Aí quem foi ridículo foi o jornalista, a ir atrás da conversa de que "há muito maior facilitismo agora que há 10 anos". Eu há 10 anos ouvia a mesma conversa.

Aliás, isso será conversa recorrente. Para a eternidade. Já os gregos antigos diziam repetidamente que a geração seguinte estaria perdida.