sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Moscovo eleva tensão sobre o Kosovo

Rússia ameaça utilizar a força no Kosovo se NATO ou UE "desafiarem" a ONU

"Se a União Europeia adoptar uma posição unida [sobre o reconhecimento do Kosovo] ou se a NATO ultrapassar o seu mandato no Kosovo, estas organizações estarão a desafiar a ONU e aí nós vamos considerar que devemos utilizar uma força brutal, que é a força armada, para que nos respeitem", disse o representante da Rússia na NATO

O título da notícia, provocador de receios, merece a leitura sequente da respectiva notícia, pois a ameaça de intervenção militar russa só se concretizará se a UE tomar uma posição conjunta.
Como Moscovo sabe, Madrid, Nicósia, Bucareste e Atenas, pelo menos, não reconhecerão o Kosovo independente.
Obviamente, há a outra organização referida, a NATO, e nesta pode residir o confronto que os russos lançam. As investidas dos Estados Unidos, com bases na República Checa e Polónia e a mais recente pretensão ucraniana de aderir à Aliança Atlântica são interpretadas pelos russos como ameaças à sua integridade.
Para todos os efeitos, a Rússia sobe a parada e, pela primeira vez, depois do desaparecimento da União Soviética não se via o gigante eslavo projectar a sua força fora das fronteiras dos antigos Estados satélites da URSS.
Este é mais um capítulo que Putin abre: o de afirmar o poderio militar russo à escala global.

2 comentários:

belabraganca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

É uma oportunidade da Rússia mostrar que ainda é uma potência mundial!A presença do Nato é indesejável na região.A Rússia tem que intervir militarmente para preservar soberania da Servia.